16 Outubro 2021 - 19:07

Aniversário de 98 anos do Arquivo Público de Sergipe é marcado por homenagens e inauguração da galeria de diretores

Ascom/Seduc
Evento faz parte da programação de aniversário que teve início no dia 13

O Arquivo Público do Estado de Sergipe (Apes) celebra nesta sexta-feira, 15 de outubro, 98 anos de fundação, data que foi marcada por homenagens e a inauguração da galeria de diretores. O evento faz parte da programação de aniversário que teve início no dia 13, com a realização de palestras virtuais no YouTube com a participação de historiadores, pesquisadores e ex-diretores da instituição. A cerimônia realizada no auditório da instituição contou com a apresentação do quarteto de jazz da Orquestra Sinfônica de Sergipe.

A diretora do Arquivo Público, professora Sayonara Rodrigues, que fez a abertura da cerimônia, falou do sentimento que é fazer parte desse momento especial em que se comemora mais um ano de valorosos serviços prestados à sociedade sergipana. “Para a gente é uma alegria muito grande. Hoje vamos homenagear os ex-diretores que deixaram suas marcas e contribuíram historicamente para que o Apes se tornasse o que é hoje. Não poderíamos deixar de celebrar a data do 15 de outubro com uma programação que verdadeiramente nos faça rememorar a valorosa contribuição que essa instituição vem concedendo para a preservação dos documentos produzidos pela administração pública sergipana, bem como das coleções doadas por ilustres sergipanos e que também fazem parte do nosso acervo”, disse.

Para o professor Mário Resende, que na ocasião representou o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, o Arquivo Público de Sergipe é uma das grandes referências no que se refere à guarda documental da história sergipana. “É interessante destacar que são 98 anos de Apes, cujo embrião é de 1826; então nós temos quase dois séculos de preocupação de homens e mulheres com a guarda documental do poder executivo sergipano, que oficialmente são quase 100 anos. Quando se fala da história de Sergipe, a gente precisa entender que aqui está o miolo da guarda documental desses arquivos históricos e tão importantes para nosso estado”, declarou.

Outro convidado que falou sobre a importância do Apes foi o subsecretário geral da mesa diretora da Assembleia Legislativa (Alese), Igor Albuquerque, representando o presidente da casa, o deputado estadual Luciano Bispo. “Que tenhamos a exata perspectiva do nosso passado, porque estudando o passado, nós podemos perceber como fomos conduzidos até aqui e podemos projetar o nosso futuro. E preservar instituições como o Arquivo Público é extremamente importante para poder guardar a nossa memória. Parabéns ao Governo do Estado pelo excelente trabalho de preservação e conservação desse prédio, que recebeu uma grande reforma em parceria com a Celse”, lembrou.

Homenagens

“Estar de volta ao Arquivo Público me emociona muito; é como se passasse um filme na minha cabeça", relatou a ex-diretora Maria do Carmo da Silva Araújo, que administrou a autarquia de dezembro de 1976 a maio de 1986, e foi homenageada durante a cerimônia de aniversário de 98 anos do Apes. “É um espaço que configura um dos mais importantes para a nossa história, porque se você não sabe do passado como você vai construir o futuro? O passado é imprescindível”, assegurou ela, agradecendo a homenagem.

Outra homenageada foi a professora e historiadora Terezinha Oliva, a primeira mulher a exercer a função de diretora do Apes. “Na tumultuada história das nossas casas de memória, um arquivo quase centenário é um grande marco. Não por acaso, o aniversário do Apes coincide com o mês da sergipanidade. É muito oportuno lembrar que nessa Casa é guardada parte importante da memória escrita oficial do estado de Sergipe e que ele continua atuante e renovando-se. Homenagear o seu aniversário é também afirmar a sergipanidade, pois os documentos que nele são preservados inspiram historiadores e outros estudiosos a pesquisarem e conhecerem a trajetória dos sergipanos. Estes são motivos de sobra para que prestigiemos o nosso Arquivo Público e exijamos boas condições para o desenvolvimento do seu trabalho. Vida longa e profícua ao Arquivo Público Estadual de Sergipe”.

Ao todo, foram 16 ex-diretores homenageados. São eles: Cláudio Remacre Munareto, Enoilda Santos Monteiro, Francisco Alberto Bragança Azevêdo, Gilson Sérgio Matos Reis, José Barbosa da Silva, José Batista Santana, José Marques Vieira Macedo, Josefa Rocha de Jesus, Lícia Cristina Souza Santana, Manuel Alves do Prado Neto, Maria das Graças Menezes Moura, Maria do Carmo Silva Araújo, Marusther Moura Vasconcelos, Milton Barboza Silva, Shakspeare de Andrade, Terezinha Alves de Oliva e Zenilde de Jesus Silva.

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯