18 Junho 2019 - 16:19

Projeto PlanificaSUS é apresentado ao governador Belivaldo Chagas

Divulgação
O projeto tem por objetivo melhorar os serviços de saúde para avançar a assistência ao usuário do SUS de forma qualificada

O governador Belivaldo Chagas conheceu na tarde desta segunda-feira(17), o Projeto Organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Rede com a Atenção Primária à Saúde, denominado Planifica Sus. O projeto, com metodologia idealizada pelo CONASS e executado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, tem por objetivo melhorar os serviços de saúde para avançar a assistência ao usuário do SUS de forma qualificada e integrada entre atenção primária e ambulatorial especializada. A reunião ocorreu no Palácio de Despachos, e contou com a participação de técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES), prefeitos e gestores de Saúde de seis municípios sergipanos, além da vice-reitora da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Iara Campelo, da Diretora Geral Da Funesa, Lavínia Loureiro e do presidente do COSEMS, Enock Ribeiro.

O governador Belivaldo Chagas se mostrou entusiasmado com a implantação desse projeto e disse que Sergipe pode se tornar referência nacional, ao abraçar essa nova sistemática de acolhimento e atenção ao usuário do SUS. Belivaldo Chagas convocou todos os gestores a reconhecerem suas falhas, identificar os gargalos, formar um diagnóstico para se buscar as boas práticas que venham incrementar o atendimento, sob a orientação do Albert Einstein.

“Temos que nos dar as mãos - Estado, municípios e Governo Federal. Não fazemos saúde sozinhos. Precisamos ser eficientes no atendimento a atenção básica para evitar a superlotação dos hospitais”, enfatizou, ao relatar o exemplo do Hospital Regional de Itabaiana que, em quatro meses, prestou 41 mil atendimentos, sendo que 21 mil casos eram de clínica médica. “Isso mostra que a base precisa melhorar”, sentenciou.

O governador aconselhou que cada técnico, cada gestor, traga pra si a responsabilidade de encontrar as soluções dos processos. “Não podemos mais jogar nossos problemas para embaixo do tapete. Este é um grande momento de transformar Sergipe num exemplo nacional, mas, para tanto, precisamos reconhecer nossas falhas. Acredito que juntos, vamos dar um bom exemplo. Queremos um atendimento eficiente e humanizado para os usuários do SUS. Podem contar com o nosso apoio, pois tenho a saúde pública como prioridade”, afirmou.

O Planifica Sus foi apresentado pelo coordenador de Projetos do Hospital Israelita Albert Einstein, Márcio Paresque. De acordo com ele, a meta é implantar a metodologia da planificação da atenção primária à saúde proposta pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) em 27 regiões de saúde de 22 unidades federativas que aderiram ao projeto. O intuito é fortalecer o papel da Atenção Primária e a organização da atenção Ambulatorial Especializada, Rede de Atenção como um todo. Em Sergipe, o projeto será conduzido pelo Governo do Estado, gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Diretoria de Atenção Integral à Saúde da SES.

Márcio Paresque disse que o Planifica SUS pretende apoiar os técnicos gerenciais da SES e dos municípios no planejamento, organização e na promoção de workshops, bem como na organização dos macroprocessos da Atenção Primária e da Ambulatorial Especializada. Segundo Márcio, os próprios técnicos vão identificar as suas deficiências e as boas práticas aplicadas para poder definir os novos métodos de atendimento ao usuário.

“O nosso foco é a necessidade do usuário. Para garantir esse atendimento, manteremos um processo de educação permanente. No entanto, para garantir um atendimento de excelência é preciso integrar a rede e resgatar a autoestima dos servidores que compõem essa rede”, enfatizou.

Conforme o coordenador do hospital, o sistema de saúde pública no país está fragmentado e não responde às demandas da população. “A planificação vem para responder a essas demandas. Precisamos promover uma mudança no modelo de gestão, identificar os gargalos e definir as estratégias de gestão”, acentuou.

Márcio Paresques disse, ainda, que os próprios técnicos é quem vão definir essas práticas e buscar as soluções eficientes. “Nós vamos promover as oficinas tutoriais nas unidades de saúde dos municípios e implantar novos processos de trabalho, aprimorando e oferecendo nossas ferramentas. Sergipe pode se tornar um case de sucesso e referência nacional”, concluiu.

O secretário de Estado da Saúde, Valberto Lima, informou que todo o projeto do Planifica SUS é a “custo zero” para o Estado. Ele disse que está entusiasmado, acreditando no processo e que espera a atuação de todos os municípios.

O secretário de Saúde de Nossa Senhora de Socorro e presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde, Seccional Sergipe, Enock Luiz Ribeiro, disse que o Planifica vai resgatar a atenção primaria à saúde, melhorando o atendimento ao usuário do SUS.

A vice-reitora da Universidade Federal de Sergipe (UFS), professora Iara Campelo, colocou a UFS à disposição e disse que a instituição é uma parceira do projeto. Ela destacou que o Campi de Lagarto, onde funciona o Hospital Universitário, pode contribuir melhorando a formação humanizada dos futuros profissionais de saúde. “Melhorar o atendimento só será possível quando todos tiverem uma nova consciência. A proposta é a humanização da saúde. A UFS será uma grande parceira desse projeto e vai ter uma atuação importante”, relatou.

Materno Infantil

A Rede de Atenção Materno Infantil (RAMI) foi priorizada para iniciar o Projeto Planifica SUS em Sergipe. Essa decisão foi tomada pelo fato da mortalidade materna e infantil ter aumentado nos últimos dois anos no Estado e no país. Até 2016 os números estavam em declive quando, a partir de 2017, foi observado um acréscimo nesses índices.

Apoios


O projeto também tem o apoio do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Sergipe (Cosems/SE). A execução tem como hospital de referência o Albert Einstein e seguirá até dezembro de 2020. O projeto é desenvolvido pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi), numa parceria do Ministério da Saúde com o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass).

Presenças

Participaram da reunião os prefeitos Marival Santana (Simão Dias); Iggor Oliveira (Poço Verde); Duílio Siqueira (Salgado); e Pedro Santos (Riachão do Dantas); a diretora da Funesa, Lavínia Aragão; o gerente de atenção à saúde do Hospital Universitário de Lagarto, professor Manoel Cerqueira, além de técnicos da Secretaria Estadual de Saúde e gestores de saúde dos municípios. 

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯