14 Agosto 2020 - 16:48

Pandemia: bares e restaurantes localizados em orlas de Penedo e outros municípios ainda não podem abrir

arquivo - aquiacontece.com.br
Bares e restaurantes localizados em orlas de Penedo e outros municípios ainda não podem abrir

Assim como autorizado pelo Governo de Alagoas, Penedo e outros municípios de Alagoas, com exceção dos localizados na 9ª e 10ª Região Sanitária (Médio e Alto Sertão alagoano), avançaram para a fase amarela do Protocolo Sanitário de Distanciamento Social Controlado do Estado de Alagoas.

A mudança de fase, provocada pela estabilização da pandemia do novo coronavírus, permitiu que mais alguns estabelecimentos comerciais fossem abertos, devendo os mesmos adotar medidas de prevenção para evitar a propagação da doença e obedecer outras regras, como redução no horário de funcionamento, por exemplo.

Um dos setores que foi autorizado a reabrir foi o de bares e restaurantes. No entanto, os empresários desse segmento devem ficar atentos já que estabelecimentos comerciais do gênero que fica localizado na orla de praias, lagoas e rios devem permanecer fechados até que um novo decreto seja expedido.

Os demais bares e restaurantes que não ficam em orlas de Penedo e de outros municípios de Alagoas podem reabrir, mas devem funcionar com apenas 60% de sua capacidade e obedecer às regras do protocolo sanitário. Vale ressaltar que a realização de eventos segue proibida.

Confira as regras para funcionamento de estabelecimentos comerciais liberados na fase amarela:

- Lojas ou estabelecimentos de rua acima de 400 m2 (quatrocentos metros quadrados), que pratiquem o comércio ou serviços de natureza privada, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

- Shoppings centers, galerias e centros comerciais, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

- Templos, igrejas e demais instituições religiosas com 60% (sessenta por cento) de sua capacidade, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

- Receptivos e transportadoras turísticas com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

PROTOCOLO ESPECÍFICO PARA SHOPPINGS

- Não promover evento de reabertura do shopping

Eventos não estão permitidos.

- Estacionamento com funcionamento reduzido

Reduzir em 50% (cinquenta por cento) as vagas de estacionamento nas faixas de orla, lojas, supermercados e estabelecimentos congêneres, que devem ser utilizadas de forma intercalada.

- Uso de provadores

Higienizar o provador a cada utilização

Todas as peças utilizadas como prova terão que ser higienizada com equipamentos de vapor e álcool 70

No caso de confecções que não poderem ser higienizadas, colocar as peças em uma quarentena de 3 dias para uma próxima prova ou venda

- Evitar o uso de valet

Suspender este serviço para evitar o contato direto de pessoas.

- Controle do fluxo de pessoas

Instalar sistema de controle de fluxo de pessoas para garantir a capacidade máxima permitida.

- Entrega de cartilhas

Divulgar cartilhas entre lojistas com orientações para que implementem distanciamento social dentro dos estabelecimentos.

- Monitorar a saúde dos empregados, visitantes e clientes

Aferição da temperatura dos empregados, visitantes e clientes, preferencialmente por termômetro de aproximação, devendo o trabalhador que estiver com temperatura maior ou igual a 37,3 graus (febrícula) ser afastado imediatamente do trabalho ou, no caso do cliente, ser impedido de ingressar no estabelecimento.

- Desativação de áreas

As áreas destinadas às crianças devem ser desativadas e isoladas nesta fase.

- Obrigatório testagem de todos os funcionários 1 (um) dia antes da abertura.

- Drive thru

Oferecer o serviço drive thru, no qual o lojista entrega as compras ao consumidor diretamente no carro, sem circulação pelo shopping center.

- Alterar o formato self-service (serviço reverso)

A montagem dos pratos será feita pelo funcionário, que utilizará máscara, touca, luvas e avental para que os clientes não entrem em contato com os utensílios, devendo ainda instalar salivadores para buffet.

- Higienização da praça de alimentação

Cadeiras e mesas deverão ser higienizadas a cada utilização dos clientes.
- Evitar o uso de bandejas

Substituir as bandejas por embalagem descartável de viagem. Caso não seja possível, recomenda-se a higienização adequada das bandejas a cada utilização.

- Adequação de cardápios

É necessário adotar cardápios que não exijam manuseio ou cardápios que possam ser higienizados, tais como, menu board, digital com QR Code, plástico de reutilização ou papel descartável.

PROTOCOLO ESPECÍFICO PARA LOJAS E ESTABELECIMENTOS DE RUA

- Uso de provadores

Higienizar o provador a cada utilização

Todas as peças utilizadas como prova terão que ser higienizada com equipamentos de vapor e álcool 70

No caso de confecções que não poderem ser higienizadas, colocar as peças em uma quarentena de 3 dias para uma próxima prova ou venda

PROTOCOLO ESPECÍFICO PARA BARES E RESTAURANTES

- Clientes devem permanecer sentados

Não permitir que os clientes fiquem em pé durante sua consumação.

- Delivery

Oferecer o serviço de delivery, bem como o “Pegue e Leve”.

- Higienização frequente

Cadeiras e mesas deverão ser higienizadas a cada utilização dos clientes.

- Agendamento (se possível)

Considerar um modelo de negócio baseado em reservas de mesas/assentos para evitar aglomerações no local.

- Área específica para recebimento de mercadoria

As cozinhas devem ter área de doca e recebimento de mercadorias separada das áreas de preparação e manipulação dos alimentos.

- EPI Alternativo

É recomendado o uso de protetor facial em poliuretano, como alternativa para proteção do colaborador e dos alimentos, durante a manipulação. Sendo necessária a avaliação do tipo de máscara, conforme atividade e operação de cada negócio.

- Adequação de cardápios

É necessário adotar cardápios que não exijam manuseio ou cardápios que possam ser higienizados, tais como, menu board, digital com QR Code, plástico de reutilização ou papel descartável.

- Liberação de calçadas pela Prefeitura, a fim de colaborar com o distanciamento social.

- Estabelecer o distanciamento para o pessoal da cozinha e, se possível, as equipes serão divididas em turnos.

- Dispor do tempero em sachês individuais.

- Diminuir a capacidade de público do estabelecimento, de modo que seja possível uma separação mínima de 1,5m (um metro e meio) entre as cadeiras ou 2m (dois) entre as mesas.

- Sobre o serviço de Bufês e Self-service

Distanciamento de 1,5m (um metro e meio) entre pessoas nas filas na entrada ou para o pagamento, com marcações no chão estabelecendo a distância.

Disponibilizar luvas de plástico descartáveis no começo da fila do bufê, antes de pegar os pratos para que os clientes possam se servir, e/ou possibilidade de colocar colaboradores para servir os clientes, equipados com luvas e máscara. (em caso do bufê, não ser central e nem de canto de parede).

Os alimentos expostos no bufê devem ser cobertos com protetores salivares com fechamento frontal e lateral.

As comandas individuais em cartão devem ser higienizadas a cada uso.

- Sobre o serviço de Bufês e Self-service

Oferecer talheres higienizados em embalagens individuais (ou talheres descartáveis), além de manter os demais pratos, copos e utensílios protegidos.

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA CAFETERIAS E LANCHONETES DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

- Início de funcionamento de 50% (cinquenta por cento) da capacidade.

- Mesas com distância de 2m (dois metros) uma das outras.

- Dispor de no máximo 02 (duas) cadeiras a cada mesa.

- Adotar escalas de revezamento entre os funcionários nos espaços comuns.

- Usar apenas utensílios descartáveis para a comercialização de alimentos.

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA IGREJAS, TEMPLOS E DEMAIS INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS

- Preferencialmente devem ser disponibilizadas cadeiras e bancos de uso individualizado, em quantidade compatível com o número máximo de participantes autorizados para o local.

- Bancos de uso coletivo devem ser reorganizados e demarcados de forma a garantir que as pessoas se acomodem nos locais indicados e mantenham o afastamento mínimo de 1,5m (um metro e meio) umas das outras.

- Espaços destinados à recreação de crianças como espaço kids, brinquedotecas e similares devem permanecer fechados.

- Dispensadores de água benta ou outro elemento de consagração de uso coletivo devem ser bloqueados.

PROTOCOLO ESPECÍFICO PARA RECEPTIVOS E TRANSPORTADORAS TURÍSTICAS

- Atendimento preferencialmente on-line ou por telefone, evitando contato com os clientes na sede administrativa.

- Proporcionar circulação do ar natural, recomenda-se deixar as janelas dos veículos abertas.
- Recomenda-se o atendimento exclusivo, individual ou de grupos, para evitar contato entre pessoas de origens distintas em meios de transporte coletivo.

- Higienização de bagagens: higienizar as mesmas antes de colocar no transporte, evitando contaminação.

- Manter-se organizado para fiscalizações: organizar-se para fiscalização e monitoramento, que ocorrerá por meio de órgãos competentes nos estabelecimentos, bem como através de blitz em pontos estratégicos.
 

por Redação

Comentários comentar agora ❯