22 Outubro 2019 - 11:32

Alunos do ensino integral produzem curtas-metragens inspirado no Cinema e seus gêneros

Divulgação
Alunos da 2ª série do ensino médio abordaram o drama e a natureza (13)

Drama, comédia, ação, suspense, aventura. Os mais diversos gêneros do cinema estão sendo trabalhados pelos estudantes da Escola Estadual Geraldo Melo dos Santos, no Conjunto Graciliano Ramos. A oitava edição do Projeto Gerarte inseriu os alunos das 14 turmas do ensino médio integral no universo cinematográfico. Além de trabalhar os gêneros em sala de aula, os estudantes vão produzir curtas-metragens com as temáticas trabalhadas por eles.

Este ano, o projeto que existe desde 2012, trouxe o cinema como foco de estudo dos estudantes. “O Gerarte é um projeto de literatura aliado à arte. É um momento onde os alunos apresentam o resultado de um ano inteiro de preparação. Tivemos anos em que os estudantes abordaram os clássicos, tivemos a literatura alagoana, a do Nordeste e a infantil. Este ano, estamos com cinema, e, além de seus gêneros, cada turma trabalha com um subtema apresentando questões sociais e atuais em nossa sociedade. O projeto é trabalhado em todas as disciplinas e o empenho deles está sendo maravilhoso. E, no final do ano, faremos a exibição dos filmes produzidos pelos alunos, será o nosso Oscar”, explica a coordenadora da escola, Vanessa de Oliveira.

Empenho - Cada turma ficou responsável por um gênero cinematográfico, com direito a trailer e pipoca. Umas das turmas da 1ª série do ensino médio, por exemplo, abordou o cinema policial. O estudante Matheus Augusto conta que o projeto foi abraçado pelos alunos. “Isso tudo foi um grande incentivo do nosso professor, Fábio Júnior, que nos ajudou bastante. Gosto muito de filmes policias”, afirmou o aluno.

Para Augusto da Silva, o trabalho ajudou a reafirmar a sua paixão pelo cinema. “Estou gostando muito de realizar esse trabalho. Estamos nos esforçando bastante e até caracterizados. Ser policial no futuro é um sonho que tenho e poder estudar o gênero está me deixando muito empolgado. Nós já temos o roteiro do nosso filme, que vamos abordar os aspectos sociais e a realidade que vivemos”, conta o estudante.

O drama, gênero trabalhado pela turma da 3ª série do ensino médio, do estudante Wilson Almeida, focou na temática ambiental. “Quando soubemos que o tema seria drama, pensamos logo na situação do nosso planeta, no desmatamento, na poluição. Todos da equipe estão muito empenhados ”, contou o estudante. Os alunos também apresentaram uma dança sobre o desmatamento com a mãe natureza sendo representada pela estudante Yasmin Cordeiro. “De início achamos o tema um pouco complicado, mas fomos pesquisando, fomos dividindo as funções e estamos conseguindo realizar o nosso trabalho”, explica a estudante que, durante a apresentação, interpretou o a natureza sofrendo com as ações do ser humano.

Já os estudantes da 2ª série do ensino médio tiveram o desafio de abordar a comédia em no seu curta. “Vamos contar a história de falsos detetives que resolvem alguns crimes em uma pequena cidade chamada Mimosa”, contou a estudante Analivia Gonçalves..

Superação - Todo o processo foi acompanhando pela gestora da escola, Irineide de Araújo Costa, que destacou a qualidade dos trabalhos desenvolvidos. “Nossos alunos são protagonistas da própria história. Cada ano eles, eles nos surpreendem nos superam e superam todas as expectativas, é encantador. Em momentos como estes eles se soltam, mostram que são capazes e se expressam por meio de sua criatividade”, explica a gestora.

O projeto foi idealizado por Carla Marinho, gestora adjunta da unidade. Para Carla, o tema do projeto foi uma novidade e o seu produto final terá um momento especial. “Estamos na nossa oitava edição e, cada ano, trazemos um tema diferente. Este ano trouxemos o cinema e seus gêneros, onde eles estudam toda a história do cinema, e se apropriam dos temas que foram sorteados. Estamos planejando um evento onde os curtas que estão sendo produzidos pelos alunos serão exibidos e premiados, reconhecendo todo o esforço feito por eles”, adianta

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯