13 Agosto 2020 - 14:18

Brasil ocupa 4ª posição no primeiro índice iberoamericano sobre Govtec

A adoção do isolamento social como forma de combate à pandemia tem reforçado a necessidade de se ampliar a oferta de produtos e serviços à distância, tanto no setor público como no privado. Essa tendência foi percebida também pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), que publicou hoje (13) o primeiro Índice Govtech da Iberoamérica.

Govtech é a infraestrutura tecnológica visando soluções inovadoras adotadas pelos governos tanto para trabalhos internos como para a disponibilização de serviços aos cidadãos.

A análise feita pelo CAF abrange 16 países, no que se refere à “maturidade dos ecossistemas nos quais startups e pequenas e médias empresas inovadoras trabalham com governos para resolver problemas públicos mediante o uso de dados e tecnologias digitais”.

De acordo com o levantamento, o Brasil ficou em quarto lugar, com um índice de 5.256 pontos – atrás apenas de Espanha (6.630 pontos), Portugal (6.283) e Chile (5.367). O quinto lugar ficou com o México, que obteve 5.241 pontos.

De acordo com o CAF, o índice tem, como referência, 28 indicadores e desenvolve 7 dimensões que são agrupadas em três pilares: Startups, Governo e Compras Públicas.

por Agência Brasil

AquiAcontece.com.br © 2016 - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do AquiAcontece.com.br.