07 Abril 2020 - 11:36

Reeducandos de Alagoas recebem doações da Pastoral Carcerária

Divulgação
Alimentos e materiais de limpeza foram distribuídos entre reeducandos do complexo penitenciário de Maceió

A assistência religiosa tem sido um dos pilares da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social de Alagoas (Seris/AL) no que se refere ao trabalho de reinserção dos custodiados à sociedade. Nesse sentido, instituições parcerias que realizam, continuamente, ações diversas nas unidades prisionais ganharam uma nova roupagem em meio ao isolamento social como forma de prevenção ao coronavírus.

Foi o caso da Pastoral Carcerária, que, ao invés das tradicionais visitas às unidades, realizou a doação de alimentos e produtos de higiene - a quantidade de itens entregues nesse final de semana não foi contabilizada.

Coordenador da Pastoral Carcerária em Alagoas, Verinaldo Dantas explica que, logo após o início do isolamento social, a Pastoral decidiu por outra maneira de assistir as pessoas privadas de liberdade, em virtude, principalmente, das medidas de segurança visando à saúde de todos.

“Sabíamos que as visitas seriam suspensas, em função da necessidade de se evitar qualquer contato com o público externo e, com isso, a disseminação do vírus. Mas não podíamos nos ausentar num momento como este. Afinal, a Seris sempre foi uma grande parceira. E nosso objetivo é unicamente ajudar tanto a população carcerária, como os servidores. Estamos todos mobilizados em torno deste sentimento”, afirma Dantas, lembrando que a Pastoral atua no sistema prisional brasileiro desde 1977.

O secretário da Ressocialização e Inclusão Social, coronel Marcos Sérgio de Freitas, por sua vez, ressalta a importância de iniciativas como esta. “Seguimos trabalhando para salvaguardar a saúde de servidores e custodiados. E a contribuição de parceiros como a Pastoral Carcerária é fruto do reconhecimento ao nosso trabalho, fortalecendo o processo de ressocialização implantado pela gestão prisional em Alagoas”, assegura o secretário.

Na última sexta-feira (3), a Seris já havia recebido outra importante contribuição. Na oportunidade, a Igreja Universal – outra denominação religiosa com atuação de destaque no complexo penitenciário – doou 2.500 kits de higiene pessoal aos reeducandos, reforçando, assim, o combate à pandemia da Covid-19. 

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯